Secretário de Saúde realiza abertura da Campanha contra a Paralisia Infantil em Tibau

Secretário Municipal de Saúde de Tibau, Richardeson Grangeiro
O Secretário Municipal de Saúde de Tibau, Richardeson Grangeiro, abriu na manhã de ontem sábado (08/06) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Paralisia Infantil. Solenidade aconteceu na Unidade Básica Irismar Nolasco, além do Secretário, esteve presente técnicos em saúde e a população da cidade.

“Todos nós temos que nos preocupar com nossas crianças, não somente o setor público e daí parte a grande importância desta campanha. Não é só uma questão de saúde, mas sim de vida e, por falta de um cuidado simples por parte de um pai ou de uma mãe, a gente pode comprometer a vida das crianças. Dessa forma, queremos preservar”,disse Richardeson Grangeiro .

A campanha se estenderá até 21 de junho e a meta do Ministério da Saúde é imunizar 95% do público alvo, crianças a partir dos seis meses até os menores de cinco anos de idade (quatro anos, onze meses e 29 dias). As duas gotinhas, como dose de reforço, serão dadas mesmo que as crianças já tenham sido imunizadas contra a doença. Se as crianças tiverem febre alta, alguma hipersensibilidade a algum componente da vacina --como por exemplo, a estreptomicina ou a eritromicina-- ou alguma doença aguda, os pais devem conversar com os profissionais de saúde antes da vacinação, orienta o Ministério da Saúde.

“Estamos com todos nossos agentes comunitários de saúde pelos bairros orientando a população, principalmente as mães e os pais sobre a vacinação. além disso, chamamos a atenção das pessoas para que fiquem atentas as informações que são veiculas na mídia que circula na cidade, rádios, blogs, carros de som e demais meios para que fiquem por dentro da campanha de vacinação”, explicou o Secretário.

A vacina poliomielite é trivalente e sua eficácia é em torno de 90% a 95%. Para uma imunidade longa, frente aos três tipos de poliovírus, é necessário completar o ciclo básico de três doses: duas doses da vacina inativada poliomielite (VIP) e uma dose da vacina oral poliomielite (VOP), sendo necessário uma dose de reforço (VOP) após o termino do ciclo básico. Assim, praticamente 100% dos vacinados terão proteção garantida.